3XL NutritionCSN3XL Nutrition Proteina IsoladaWhey Pro X de 2 kilosSuper Pack CLA + TermoTec + L-carnitina

Colesterol

O que é e como controlar.


O colesterol é uma substância gorda presente em todas as células do organismo, necessária, em pequenas quantidades, ao seu funcionamento.
O fígado encarrega-se de produzir colesterol de acordo com as nossas necessidades e, na realidade, a sua maior parte é fabricada por este órgão.
Além disso, estima-se que cerca de 30% do colesterol que circula no sangue, seja proveniente dos alimentos que ingerimos diariamente.
O nosso organismo utiliza-o para diversos fins: é essencial para a produção de determinados hormonas, vitaminas, sais bilares (sais que ajudam a digestão das gorduras) e ainda para a construção das paredes celulares.
No entanto, quando o nível de colesterol no sangue está elevado, o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares aumenta.

 

Causas de Colesterol Elevado
– Alimentação: O colesterol no sangue aumenta com uma alimentação contendo muito colesterol ou gorduras saturadas. As gorduras da carne, leite e derivados são as principais fontes de colesterol e de gorduras saturadas na nossa alimentação. Também as gorduras vegetais, quando sujeitas a altas temperaturas ou manipulações industriais (fritos, pré-cozinhados, etc.) podem tornar-se em gorduras saturadas.
– Excesso de peso: O excesso de peso corporal leva ao aumento de colesterol no sangue.
– Idade: os valores de colesterol aumentam com a idade, possivelmente por uma certa deficiência de mecanismos de transformação de colesterol no organismo.
– Menopausa: as mulheres após a mudança da idade têm um aumento de colesterol no sangue. A causa está ligada à deficiência hormonal (em estrogéneos) própria desta fase da vida.
– Hereditariedade: Em muitas pessoas a causa de colesterol elevado é hereditária e tem a ver com a produção em excesso de colesterol pelo fígado ou dificuldade na sua utilização. Os familiares próximos (filhos, irmãos, pais) de pessoas com o colesterol alto devem fazer análises de sangue para saber se também têm o mesmo problema.
– Doenças: Diabetes, insuficiência renal ou doenças da tiróide, podem levar ao seu aumento.

O “bom” e o “mau” colesterol
Para circular no sangue, o colesterol necessita de ser transportado associado a proteínas, formando as lipoproteínas, sendo as mais importantes as de baixa (LDL) e as de alta densidade (HDL).
Quando o colesterol existe em excesso no sangue, as LDL, são responsáveis pelo seu depósito nas paredes das artérias, formando as placas de arteriosclerose. Por essa razão são conhecidas como o “mau colesterol”.
As HDL transportam colesterol dos tecidos de volta para o fígado, onde o colesterol é metabolizado ou eliminado. Estas lipoproteínas são responsáveis pela sua remoção das placas de arteriosclerose, atrasando e/ou evitando a sua formação. Por essa razão, são conhecidas como o “bom colesterol”.

O que faz variar os níveis de colesterol?
Sabemos que o fígado produz o colesterol necessário ao nosso organismo, no entanto, existem determinados factores associados ao nosso estilo de vida que fazem variar os seus níveis de circulação no sangue, sobre os quais podemos actuar:
– Erros alimentares: o consumo elevado de alimentos ricos em colesterol e em gorduras saturadas, bem como, uma alimentação rica em calorias, conduz ao aumento de valores de colesterol no sangue.
– Sedentarismo: sabe-se que a prática de actividade física regular ajuda a elevar os níveis de “bom colesterol” (colesterol HDL) e a baixar o “mau colesterol” (colesterol LDL).
– Tabagismo: o tabaco actua sobre as HDL, baixando o seu valor no sangue.
– Hipertensão Arterial: pode conduzir ao aumento das lesões nas artérias, favorecendo a formação de arteriosclerose.
– Stress: é uma condição que aumenta os níveis de colesterol no sangue.
– Excesso de peso/obesidade: o excesso de gordura em circulação no sangue, favorece o aumento de colesterol.

Uma alimentação equilibrada é a melhor opção para manter os níveis de colesterol controlados.
– Procure variar o mais possível a sua alimentação;
– Privilegie os frutos e vegetais;
– Escolha as variedades cereais e seus derivados menos refinados;
– Dê preferência ao peixe em detrimento da carne;
– Modere o consumo de gordura e de alimentos ricos em colesterol;
– No que respeita às gorduras, privilegie as gorduras polinsaturadas e monoinsaturadas, em detrimento das gorduras saturadas.