3XL NutritionCSN3XL Nutrition Proteina IsoladaWhey Pro X de 2 kilosSuper Pack CLA + TermoTec + L-carnitina

ZMA

O ZMA é uma revolucionária fórmula patenteada que combina zinco, magnésio e vitamina B6


O ZMA é uma revolucionária fórmula patenteada que combina zinco, magnésio e vitamina B6 em concentrações específicas e em formas especiais que ajudam a aumentar os níveis hormonais e a força em atletas. Por causa da eficácia documentada no aumento dos níveis de testosterona esse suplemento é utilizado por milhares de atletas em todo mundo como uma alternativa segura e natural ao uso de anabolizantes.

A falta de magnésio é uma das carências nutricionais mais comuns entre adultos saudáveis, especialmente mulheres e idosos. Isso é ainda mais comum entre os atletas que praticam musculação devido à grande perda desse nutriente durante os treinos com pesos.

As reservas de zinco e vitamina B6 são também consumidas durante os exercícios intensos. Em um estudo com 160 atletas, 23% dos homens e 43% das mulheres tiveram níveis baixos de zinco de forma significativa. A boa notícia é que o ZMA pode agir contra essas deficiências e trazer benefícios reais em termos de performance e de saúde.

O corpo liberta a quantidade máxima de hGH a cada noite por volta de 90 minutos depois de dormir, e sendo assim é fundamental que todos esses importantes minerais e elementos (zinco, magnésio e vitamina B6) estejam disponíveis para serem usados pelo organismo nessa altura.

O que é o Zinco?
O zinco é um mineral reconhecido em 1974 como mineral essencial na alimentação humana. Muito rapidamente se demonstrou, a grande influência que este mineral tem no organismo humano para prevenir e curar doenças. A potência sexual e a fertilidade dependem de um nível adequado de ZINCO. Há estudos que demonstram que a diminuição da capacidade de absorver ZINCO devido à idade, tal como outros nutrientes, enfraquece o sistema imunitário e torna-nos mais vulneráveis perante as doenças. Estão identificadas mais de 90 enzimas zinco-dependentes no organismo (mais do que de qualquer outro mineral incluindo o ferro), além de que o ZINCO intervém em funções fundamentais que comprovam a sua importância:

Em primeiro lugar o ZINCO é necessário ao organismo para a síntese proteica. As enzimas que contém ZINCO ajudam a construir, as longas cadeias de aminoácidos que dão lugar a cada molécula de proteína.

A segunda é que todo o material genético (DNA e RNA) deriva das proteínas. Isto significa que o ZINCO é indispensável para sintetizar cada uma das células. Deficiências graves deste mineral significa que as células necessárias para o correcto funcionamento do organismo podem não ser sintetizadas o que pode provocar danos irreversíveis no material genético.

Nas situações em que há um rápidocrescimento celular (gravidez, crescimento, cicatrização de feridas ou treinointenso), o ZINCO é consumido rapidamente e deve-se suplementar de forma adequada.

O atraso na cicatrização das lesões é um sintoma clássico de deficiência de ZINCO em atletas. A falta de ZINCO afecta particularmente o sistema imunológico, já que as células sanguíneas encarregues de defender o organismo das infecções, multiplicam-se muito rapidamente na presença de vírus, bactérias ou cancro. Se não há a quantidade de ZINCO necessária a esta proliferação, a resposta imune seria reduzida.

O ZINCO é essencial para o funcionamento das hormonas do timo. A secreção destas hormonas é responsável pelo desenvolvimento das células T, que são um tipo de linfócitos (glóbulos brancos), básicos na luta contra infecções víricas e bacterianas. Alem disto o ZINCO pode incrementar a actividade das células chamadas fagocitárias que são capazes de destruir vírus e bactérias invasoras sem a necessidade de activar outro tipo de linfócitos. Há indícios que indicam que o ZINCO trabalha em conjunto com a vitamina A, como protector contra o cancro. As células do tecido epitelial dependem de ambos devido ao facto de serem células em constante regeneração.

A falta de ZINCO pode alterar os sentidos, do gosto e do olfacto, por afectar certas áreas do cérebro assim como também podem influenciar o controlo da fome e da sede. Estudos em animais indicam que deficiências de ZINCO provocam desordens metabólicas como anorexia ou bulimia, normalmente, em mulheres bulímicas ou anorécticas há uma diminuição do ZINCO, inclusive quando outros elementos nutricionais estão normais.

O ZINCO está também associado aos níveis de glucose no sangre. Há uma enzima zinco-dependente no fígado que intervêm no metabolismo da glucose e pode permitir por um lado que se queime energia e por outro que se armazene gordura. quando não há ZINCO suficiente no organismo, esta enzima torna-se inactiva e desta forma a glucose influencia a sínteses de triglicerídeos que serão armazenados em vez de queimados como energia. Nas crianças, uma deficiência deste mineral faz com que não possam distinguir entre a sensação de fome e a saciedade. A consequência disto é que a deficiência leva a um estado de obesidade tanto em crianças como em adultos.

Completando a lista de deficiências de ZINCO, está o desequilíbrio da coordenação muscular, a falta de motivação e a predisposição para a depressão. Parece que o ZINCO é um mineral cuja carência causa transtornos significativos.

O ZINCO é utilizado no tratamento de doenças das gengivas, nas infecções produzidas por herpes e nos tratamentos da infertilidade; na realidade, encontra-se mais quantidade de ZINCO no líquido seminal que em qualquer outro fluido do organismo. É um antioxidante, pelo que neutraliza os radicais livres, elementos bioquímicos problemáticos que se produzem a maior Velocidade quando se incrementa o consumo de oxigénio no esforço físico.

Por último, parece que suplementos de ZINCO junto com o cálcio e ao exercício pedem evitar o aparecimento de osteoporose. O metabolismo ósseo é uma área em que as enzimas zinco-dependentes têm também um papel importante, sobretudo em fase de crescimento.

O ZINCO assimila-se de forma mais eficaz quando é consumido com vitamina B6; pelo contrario, é assimilado com mais dificuldade ou até eliminado com álcool, diuréticos, corticóides, contraceptivos orais o inclusive com uma dieta excessiva em fibra.

O que é o magnésio?
O magnésio é um mineral muito importante em numerosos processos metabólicos, implicado na absorção da insulina, hormona fundamental para a metabolização celular de proteínas e construção de novos tecidos musculares assim como para a transmissão dos impulsos nervosos e produção de energia.

É um dos factores que influencia as enzimas que convertem o ATP em ADP com a consequente emissão de energia. É como dizer que, ausência de magnésio não se realiza a reacção metabólica e mesmo que se realize ela torna-se mais lenta.

As investigações demonstram que o magnésio é necessário para a união do RNA aos ribosomas sintetizadores de proteína e por isso, para a síntese, degradação e estabilidade do DNA. E pode, também, ajudar a diminuir a pressão arterial.

A nível mais concreto as funções específicas do magnésio no deporto são no essencial para o funcionamento normal do coração e dos músculos devido á sua grande intervenção no processo de contracção muscular e na manutenção

da estrutura óssea. Uma deficiência de magnésio produz sintomas que podem incluir palpitação cardíaca, hipertensão e debilidade muscular e cãibras.

Também podem estar associado a enxaquecas, problemas digestivos, asma e osteoporose. Está comprovado que dietas muito ricas em proteínas requerem quantidades superiores de magnésio.

A combinação de zinco e magnésio o ZMA (ajudado pela vitamina B6 que se inclui geralmente para favorecer a absorção de ambos os minerais no sistema digestivo), alem dos efeitos de cada mineral separado, vai conseguir uma melhoria do sono, favorecendo o descanso nocturno, totalmente necessário, não só porque um descanso reconstituinte e reparador é essencial para um rendimento adequado de qualquer atleta (e qualquer pessoa), mas também porque é fundamental, para a secreção de hormonas implicadas no crescimento e desenvolvimento muscular.

ZMA é também uma alternativa ao uso de pró-hormonas, já que é, por si só, uma maneira natural de estimular a secreção de testosterona, e dos factores de crescimento (IGF-1), sendo por isso, um excelente suplemento antienvelhecimento.
Vitamina B6

A vitamina B6 desempenha um papel fundamental na conversão da proteína que consome em aminoácidos para a formação de músculo. Além disso assiste na disponibilidade de energia e na formação de importantes neurotransmissores (como a serotonina) e na manutenção de um sistema imunológico saudável. É um importante precursor para um bem-estar físico e mental.

Principalmente devido ao seu papel no metabolismo da proteína, desportistas que desejam aumentar a massa muscular através de uma dieta rica em proteínas podem beneficiar bastante da manutenção dos níveis adequados de vitamina B6.

O impacto que a vitamina B6 tem nos níveis de neurotransmissores, especialmente dopamina e epinefrina, não deve ser deixado de parte uma vez que toda performance é originada na mente. Todos atletas beneficiam com uma maior capacidade de concentração.

A vitamina B6 ajuda na formação de vários neurotransmissores, sendo um nutriente essencial na regulação dos processos mentais.

Para as mulheres a vitamina B6 pode reduzir muitos dos efeitos da Síndrome Pré-mestrual , como retenção de líquidos, alterações de humor, cambrias , acne, pele seca e o sentimento geral de fadiga física e emocional. A vitamina B6 tem grande impacto na produção de seratonina e dopamina.

Combinada ao ácido fólico e vitamina B12, a vitamina B6 diminui os níveis de homocisteína – um aminoácido relacionado com doenças do coração e derrames, e possivelmente com outras doenças como osteoporose e Alzheimer.

Alguns médicos acreditam que a maioria das dietas não fornecem os níveis adequados de vitamina B6. Pessoas com problema no fígado têm um maior risco de deficiência desta vitamina, assim como alcoólicos, idosos, mulheres que tomam contraceptivos orais e pessoas com síndrome de fadiga crónica.

Como a vitamia B6 aumenta a biodisponibilidade do magnésio, estes nutrientes muitas vezes são tomados juntos.

A vitamina B6 contribui para a saúde das suas articulações através da protecção dos nervos. Dores nas articulações podem ser decorrentes de danificações dos nervos, o que é comum em atletas. A vitamina B6 demonstrou diminuir dores nas articulações e fadiga muscular depois de treinos intensos e até mesmo aliviar complicações crónicas. A vitamia B6 pode ajudar melhorando a mobilidade das articulações e impulsos nervosos, porém este ainda é um tema polémico.

A vitamina B6 é mais comum ser tomada como parte de um complexo B, porém também podendo ser tomada através um suplemento puro em B6.

ZMA pode ser útil nas seguintes situações:

Cãibras e tensões musculares;

Insónia e problemas do sono;

Catabolismo;

Níveis baixos de testosterona.

ZMA também mostrou sua importância no auxílio da melhora da qualidade do sono. Uma boa noite de sono é fundamental para promover a recuperação do tecido muscular e activar a liberação de hormonas de crescimento.

O que faz do ZMA um suplemento tão especial?
Esta fórmula cientificamente desenvolvida e patenteada é um composto de zinco, magnésio e vitamina B6, especialmente “Aspartato de Monometionina de Zinco”, “Aspartato de Magnésio” e vitamina B6 (piridoxina HCL).

Melhor hora para tomar o ZMA:
Especialistas recomendam a ingestão de ZMA 30 minutos antes dos treinos e novamente 30 minutos antes de dormir, de preferência de estômago vazio.

Dica: Não use o ZMA em conjunto ou imediatamente antes ou depois de consumir alimentos e suplementos contendo alta concentração de cálcio (ex: leite, iogurte, etc.) porque o cálcio pode reduzir a absorção dos nutrientes no ZMA.

Produto relacionado:

ZMA [ZN+MG+B6]™ de 100 capsZMA de 200 cápsulas